Postagens

Mostrando postagens de Maio 5, 2013

Mais sobre garantia de obrigação contratual

Imagem
O seguro de Garantia de Obrigação Contratual (GOC) é um produto totalmente diferente dos seguros convencionais



No artigo de 15 de abril, tratei do seguro de Garantia de Obrigação Contratual (GOC). Tentei mostrar como o seguro funciona, que é um produto completamente diferente dos seguros convencionais, a começar pelo fato de não se basear no mutualismo, ou seja, no GOC não há um fundo comum de onde a seguradora retira os recursos para indenizar os sinistros, mas se trata de um seguro individual, pelo qual a seguradora assume a obrigação de adimplir o previsto num contrato que o contratado (o tomador do seguro) deixa de executar.
Para se proteger, a seguradora exige do contratado a assinatura de um contrato de contragarantia, onde ele se obriga a ressarci-la em caso de sinistro pago, ou de inadimplência do prêmio, ou qualquer outra obrigação segurada. Nesse contrato o tomador do seguro dá para a seguradora as garantias necessárias para ela se sentir confortável em relação às obrigações a…

Seguro de Responsabilidade Civil poderia amenizar caso de operários envenenados

Imagem
O incidente ocorrido na semana passada com operários na China, resultando no envenenamento de 21 pessoas foi mais um caso de negligência, sujeito a acontecer em qualquer lugar do mundo. Após confundir pesticida com tempero enquanto preparava a refeição, o cozinheiro pôs em risco a vida dos operários que trabalhavam na ampliação de uma estrada e ingeriram a substância tóxica.
Para sinistros como esse, vale lembrar a importância do seguro de Responsabilidade Civil, uma proteção que está presente em toda a atividade humana e é de suma importância para situações que fogem do controle.
“O objetivo principal que quem contrata o produto é garantir ao segurado o reembolso de indenizações que o mesmo venha a ser obrigado a pagar em consequência de danos corporais ou danos materiais, por ele provocados involuntariamente – por omissão, negligência ou imprudência – a terceiros ou a pessoas pelos quais possa responder civilmente”, explica o professor da Escola Nacional de Seguros, Nelson Uzêda.
Segun…

STJ não decretou a morte do seguro judicial

Imagem
Algumas semanas atrás[1], o julgamento do Agravo Regimental no Agravo em Recurso Especial 266.570/PA ganhou notoriedade na comunidade jurídica por ter dado a entender que o Superior Tribunal de Justiça teria “decretado a morte” do seguro judicial como forma de garantia nas execuções fiscais, em razão, basicamente, da inexistência de expressa previsão legal para sua aceitação no artigo 9º da Lei 6.830/1980 (Lei de Execução Fiscal). “TRIBUTÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. GARANTIA DE CRÉDITO TRIBUTÁRIO. SEGURO-GARANTIA JUDICIAL. MODALIDADE DE CAUÇÃO. FALTA DE PREVISÃO LEGAL. (...) 1. O acórdão recorrido encontra-se em sintonia com o entendimento do Superior Tribunal de Justiça, que é firme no sentido de inadmitir-se o uso do Seguro-Garantia Judicial como caução à Execução Fiscal, por ausência de norma legal disciplinadora do instituto, não estando esta modalidade entre as previstas no artigo 9º da Lei 6.830/1980. (...)”[2] Essa decisão causou bastante apreensão aos contribuintes, principalmente aq…

Estacionamento pago não tem responsabilidade pela segurança do cliente, apenas do veículo

Imagem
A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que não é possível responsabilizar empresa de estacionamento por assalto à mão armada sofrido em seu pátio por cliente que teve pertences subtraídos, mas preservou o veículo.
Ao se dirigir a uma agência bancária para sacar R$ 3 mil, o usuário utilizou estacionamento que, segundo ele, era destinado a clientes do banco. Quando retornou, já dentro do estacionamento, foi assaltado. Foram levados seus óculos de sol, o relógio de pulso e o dinheiro sacado.
Mesmo sustentando que o estacionamento era oferecido pela agência bancária, o usuário ajuizou ação atribuindo a responsabilidade pelo prejuízo sofrido exclusivamente à administradora do estacionamento.
Risco inerente
Segundo a relatora do recurso, ministra Nancy Andrighi, nas situações em que a instituição financeira firma convênio com empresa de estacionamento para oferecer mais comodidade e segurança aos seus clientes, visando atrair maior número de consumidores, o roubo à mão a…

Deus sempre aparece

Imagem
Quando o sonho se desfaz... DEUS reconstrói!
Quando se acabam as forças... DEUS renova!
Quando é inevitável conter as lágrimas... DEUS dá alegria!
Quando não há mais amor... DEUS o faz nascer!
Quando a maldição é certa... DEUS a transforma em benção!
Quando parecer ser o final... DEUS dá novo começo!
Quando a aflição quer persistir... DEUS nos envolve com paz!
Quando a doença assola... DEUS é quem cura!
Quando o impossível se levanta... DEUS torna possível!
Quando faltam palavras... DEUS sabe o que queremos dizer!
Quando tudo se parecer fechar... DEUS abre uma nova porta!
Quando você diz: “Não vou conseguir“... DEUS diz:“Não temas, pois, estou contigo!
Quando o coração é machucado por alguém... DEUS é quem derrama o bálsamo curador!
Quando não há possibilidades... DEUS faz o milagre!
Quando a noite parecer não ter fim... DEUS faz nascer o amanhecer!



Fonte: Padre Marcelo Rossi


Abraço fraterno.
Patricia Campos
Tel: (31) 3463-2838 / 9675-5477 E-mail: seguros@patriciacamposco…

Carros mais seguros contra furtos; saiba quais são

O número de roubos tem aumentado porque o furto está ficando cada vez mais difícil a partir do avanço das tecnologias de proteção ao veículo
Deixar o veículo estacionado na rua ou até mesmo em estacionamentos pagos nem sempre é garantia de segurança. Bastam alguns segundos e ação de bandidos pode trazer sérios prejuízos para o proprietário do carro. Em Fortaleza, foram roubados ou furtados 3.251 carros no primeiro semestre de 2012, uma média de 17 por dia. Foram 1.254 furtos e 1.997 roubos.
A diferença entre furto e roubo é a seguinte: o furto acontece quando o ladrão leva o carro ou outro objeto sem ameaças ao proprietário; o roubo inclui ameaças ao carro ou a vida de alguém. De acordo com levantamento do Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi), as autoridades destacam que o número de roubos tem aumentado porque o furto está ficando cada vez mais difícil a partir do avanço das tecnologias de proteção ao veículo que dificultam a ação de bandidos.
O Cesvi publicou uma pesquisa…

Justiça condena acusado de forjar a própria morte por seguro de vida

A Justiça de Toboão da Serra (Grande São Paulo) condenou José Montes Limarino a 18 anos de prisão por homicídio e por forjar a própria morte para fraudar companhias de seguro. O caso ocorreu em 1995. A mulher dele também é investigada como cúmplice, mas ainda não foi formalmente indiciada. A sentença foi dada em 30 de abril e publicada nesta sexta-feira (3) no TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo).

Segundo versão sustentada pela MPE (Ministério Público Estadual), Limarino passava por uma severa crise financeira quando resolveu bolar um crime que seria capaz de livrar a família das dívidas. Possuidor de um seguro de vida, ele chamou um credor para um encontro, o matou e depois simulou um acidente com o veículo, que foi queimado.

Apesar da situação financeira, as apólices foram totalmente quitadas um mês antes do suposto acidente, o que causou desconfianças por parte das autoridades. Na época, o valor do seguro chegava a R$ 20 mil. Em valores corrigidos, representaria hoje R$ 80 mil. O…

Seguro automotivo: eis as questões

Imagem
Será que valem a pena? Qual se encaixa melhor no meu caso? Que empresa devo escolher? Essas perguntas afligem os motoristas de todas as partes do mundo e com qualquer veículo na garagem (do mais simples ao mais sofisticado). Respondê-las não é tarefa simples, mas há atitudes que podem ajudar a sanar as dúvidas. A primeira coisa a fazer é procurar entender como os seguros de automóveis funcionam. Em suma, eles correspondem a contratos (apólices) nos quais donos de automóveis pagam às seguradoras para que elas corram riscos em seu lugar. Quanto maior o risco que automóvel e seu dono oferecerem à seguradora, maior a quantia a ser paga em contrato. No entanto, o proprietário do veículo também precisa arcar com uma parte do risco em caso de acidentes. Esse valor é chamado de franquia e é determinado de acordo com o valor do automóvel.


Depois disso, pesquisar preços continua sendo uma ótima medida, porque existem casos em que é possível encontrar diferenças de até 200% entre uma seguradora e…

10 MITOS E VERDADES SOBRE O SEGURO DE AUTOMÓVEL

O brasileiro está investindo cada vez mais em seguro de automóvel. Mais do que uma precaução, o seguro é uma necessidade para reduzir os prejuízos em caso de acidente, roubo ou furto. Mas hoje as seguradoras oferecem até serviços que vão além do reboque e cobertura em caso de acidente. Rodrigo Caixeta, CEO da Smartia, site brasileiro pioneiro na cotação online de seguros para carros, dá dicas importantes para quem quer conhecer melhor esse mercado. Segundo ele,"nessa era digital, muitas pessoas buscam preços mais competitivos na hora de pagar por um seguro. Mas é preciso tirar as dúvidas antes de contratar o serviço". 1.       Quem tem carro antigo paga seguro mais caro? VERDADE.  Quanto mais antigo o carro, mais caras serão as peças de reposição. Tudo isso é levado em conta na hora do cálculo do prêmio, ou seja, o valor pago pelo cliente. Portanto, o ideal é trocar de carro a cada 3 a 5 anos. 2.       Rastreadores e bloqueadores reduzem o preço do seguro? VERDADE.  Os carros qu…