Postagens

Mostrando postagens de Maio 17, 2011

Educação financeira nas escolas ajuda brasileiros a economizar

Terra Pesquisadores do Banco Mundial (Bird) divulgaram nesta segunda-feira resultados preliminares do ensino da educação financeira nas escolas brasileiras. Segundo eles, o projeto desenvolvido em 450 escolas estaduais do Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Tocantins e Distrito Federal, ajuda os brasileiros a economizar, tendo impacto no combate da inflação. Nos primeiros seis meses de curso, o Bird constatou que os alunos passaram a poupar mais e a organizar melhor as compras. O percentual dos estudantes que faziam poupança antes do programa, que se estenderá até o fim do ano passou de 44% para 49%, entre agosto e dezembro de 2010. Já os que faziam lista de compras passou de 13% para 16%. Segundo o especialista do banco Rogeli Marchetti, o resultado chama atenção porque a mudança de comportamento nos cerca de 12 mil estudantes que participam do programa Estratégia Nacional de Educação Financeira (Enef) ocorreu em apenas seis meses, um prazo considerado curto. …

Qual o melhor regime de tributação na previdência privada?

Minha empresa oferece a seus funcionários um plano de previdência privada complementar, com diferentes regimes de tributação: regressiva e progressiva. Gostaria de saber as vantagens e desvantagens de cada um, para poder tomar a melhor decisão. (L.C.) Prezada leitora, para quem não está tão inserido no mercado financeiro, a previdência privada pode parecer complicada. Porém, vamos esclarecer os principais aspectos para que você tome a decisão mais adequada.
O conceito de previdência, para muitos, ainda significa acumular riqueza para a aposentadoria. Mas a previdência pode ser utilizada para outros objetivos, tais como: planejamento fiscal, sucessório ou até mesmo como um simples investimento, o que o torna um produto bastante atrativo.
Podemos encontrar no mercado dois principais tipos de planos: PGBL e VGBL, que não podem ser alterados após a contratação. Para cada um deles, é possível escolher dois tipos de regime de tributação: regressiva ou progressiva. Nesse caso, quan…

Não aproveitou as vantagens fiscais dos planos de previdência? Hora de planejar

É na hora de fazer a declaração de Imposto de Renda (IR) que muitas pessoas pensam nos planos de previdência privada como alternativa de aplicação de longo prazo, pois se lembram dos benefícios fiscais. No caso do Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL), é possível abater até 12% da renda bruta tributável fazendo depósitos no plano. Já no plano Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), o IR, que é cobrado no resgate dos recursos, pode cair para 10% se o dinheiro ficar aplicado por pelo menos 10 anos e a tabela de tributação escolhida for a regressiva."Não há, no mercado financeiro, aplicação que dê um benefício como este", avalia Sinara Polycarpo, superintendente de investimentos do Santander. Para ela, não faz sentido acumular dinheiro no longo prazo fora de um fundo de previdência, uma vez que eles foram criados para não onerar o contribuinte no período de acumulação.
Segundo simulação feita por ela, uma pessoa que tem renda bruta anual tributável de R$ 60 mil (o …

Prevenção de doença pode dar desconto em plano

ANS lança consulta pública para discutir programas de prevenção; Ministério da Justiça proíbe cobrança extra de clientes de planosPlanos de saúde poderão conceder até 30% de desconto na mensalidade e bonificações para clientes que aderirem a programas de envelhecimento saudável e prevenção de doenças. Esses incentivos serão discutidos na consulta pública que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) abre de 16 de maio a 14 de junho.
De acordo com a gerente-geral de regulação assistencial, Marta Oliveira, nos últimos cinco anos a agência vinha cobrando dos planos programas de prevenção de doenças. "Os planos achavam que não eram responsáveis pelo cuidado com o beneficiário. Mas a gente vem dizendo que é o plano quem sabe que aquela pessoa chegou aos 40 e não fez determinado exame."
Ela explica que a agência quer evitar o "mau uso" desses incentivos. O desconto tem de ser linear para o produto oferecido - não pode haver diferenças entre faixas etárias. …

SEGURO GARANTIA JUDICIAL

Aliviando o caixa das empresas com ações na Justiça

Sérgio Frade

Especialista em seguros

Diretor-Presidente da Solutions Gestão de seguros
O Seguro Garantia Judicial vem ganhando cada vez maior espaço junto às empresas obrigadas a caucionar seus recursos junto ao Poder Judiciário. Essa modalidade de seguro visa substituir as tradicionais cauções e/ou depósitos a serem efetuados em Juízo com o fim de assegurar as obrigações pecuniárias que poderão ser imputadas a uma empresa em função de ação judicial.

Por meio do Seguro Garantia Judicial, a seguradora garante o eventual inadimplemento de todas as obrigações que possam ser imputadas até a sentença do juiz determinando o pagamento da importância que é devida.

Com o advento da Lei nº 11.382/06, em vigor desde 21 de janeiro de 2007, o Seguro Garantia Judicial passou a ser efetivamente regulamentado como modalidade de garantia apta a substituir as cauções e/ou depósitos efetuados junto ao Poder Judiciário.

Não podemos deixar de desta…

Contratar seguros é assunto sério

Antes de contratar o seguro, é indispensável que o segurado saiba exatamente qual é o objeto que pretende ver protegido e contra que riscos deseja ter a proteção Antonio Penteado Mendonça O contrato de seguro é um contrato de adesão relativa, ao qual o segurado adere, mas com capacidade de modificar as condições gerais da apólice para adaptá-la às suas necessidades de proteção. Ou seja, há imposições irrecorríveis por parte da seguradora, mas há também determinações impostas pelo segurado, que a seguradora acata, nos termos que lhe são passados na proposta de seguro, limitadas às condições comerciais oferecidas por ela. Mas se a regra acima vale para todos os contratos de seguros, não quer dizer que todas as apólices são iguais, ou mesmo semelhantes; que o clausulado é sempre o mesmo e que as regras aplicáveis são imutáveis, tanto faz o tipo de seguro e a garantia contratada. Cada risco tem um tipo de garantia específico. E a forma de protegê-lo pode variar de companhia pa…

Porto Seguro Consórcio lança novos créditos para automóveis

Companhia libera créditos de R$ 45 mil a R$ 90 mil para conquista de veículos de alto padrão, com prazos de até 60 meses. A Porto Seguro Consórcio lança um novo plano para consórcio de automóvel. Devido ao aquecimento nas vendas de veículos, a Companhia disponibiliza créditos maiores para a compra de automóveis que vão de R$ 45 mil a R$ 90 mil, com prazos de até 60 meses para pagar.
“Por possuir encargos baixos, parcelas com valor reduzido e amplos prazos de pagamento, o consórcio continua a ser uma opção acessível para as pessoas que pretendem adquirir ou trocar de carro”, afirma Fábio Braga, gerente do Porto Seguro Consórcio. “Com o consórcio, o cliente tem a garantia de pontualidade na liberação dos créditos das cotas contempladas. Além de ficar livre da taxa de juros e das alterações de preço pela variação cambial”, acrescenta o gerente. Todos os planos do Porto Seguro Consórcio de automóvel são simples, sem burocracia e sem juros.
Plano Flex: Os créditos vão de R$ 15 mil…

Setor financeiro se destaca e fusões registram melhor abril da história

Em plena consolidação, segmento registra cinco operações no período, ajudando mês a fechar com 66 negócios Luciano Feltrin O número de fusões e aquisições, que fechou o primeiro trimestre em queda, começa a se recuperar rapidamente. Embora no acumulado entre janeiro e abril a quantidade de operações - 235 - tenha recuado 6% em relação ao mesmo período do ano passado, o último mês do quadrimestre reservou boas surpresas. Impulsionado por cinco transações do setor financeiro, abril registrou 66 compras e vendas de empresas. O número marca um recorde para o mês na série histórica, iniciada na década de 90. Em termos comparativos, abril teve 53 operações em 2008, 61 em 2009 e 65 no ano passado. Os dados são de um levantamento preparado pela PwC a pedido do BRASIL ECONÔMICO. Entre as fusões de destaque no segmento em abril estiveram as compras do Schahin pelo BMG, por R$ 230 milhões; a aquisição pelo Itaú Unibanco de 49% do Banco CSF (Banco Carrefour), por R$ 725 milhões; e a c…

Senador insiste na troca do fator previdenciário pelo limite de idade

Em audiência pública realizada pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado, o senador Paulo Paim (PT-RS) voltou a insistir no fim do fator previdenciário e disse que a exigência de limites mínimos de idade para que o trabalhador se aposente compensaria a extinção do instrumento.O fator previdenciário incentiva o contribuinte a deixar a aposentadoria para depois. Isso porque o instrumento leva em conta o tempo de contribuição do trabalhador, sua idade e a expectativa de vida. Pela proposta de Paim, apenas a idade e o tempo de contribuição seriam suficientes como critério para a aposentadoria.
O senador sugere que as mulheres possam se aposentar aos 55 anos e após os 30 anos de contribuição, enquanto os homens se aposentariam aos 60 anos e após 35 anos de contribuição. Para o senador, o fator “confisca até metade do salário no ato da aposentadoria e prejudica principalmente as mulheres". “Minha proposta oferece uma alternativa ao fator previden…