Postagens

Mostrando postagens de Maio 10, 2010

Planeja investir em previdência privada? Quanto antes, melhor

Imagem
Aquele velho bordão de que tempo é dinheiro é completamente verdadeiro quando o assunto é aposentadoria. Investimento em previdência é sempre um tema que já deveria ter sido tratado ontem, advertem os especialistas. É possível garantir uma renda mensal de R$ 2 mil após os 65 anos investindo R$ 346,76 por mês em um plano de previdência privada, ou por R$ 2.155,78 neste mesmo investimento, é o que mostram os números. No primeiro caso, trata-se de alguém que começa a poupar aos 20 anos e que poderá diluir o investimento em 45 anos. O segundo diz respeito a alguém que começa mais tarde, aos 50 anos. "Se a pessoa começa a investir muito tarde, chega um momento em que os recursos necessários ficam fora da realidade", avisa o planejador financeiro e palestrante da Expomoney, Augusto Sabóia. Segundo ele, a depender dos objetivos, do tempo e do tipo de aposentadoria, é possível iniciar um investimento a partir de R$ 100,00. "É claro que alguém com uma renda de R$ 30 m…

O que é melhor para poupar, PGBL, VGBL, CDBs ou fundos?

Imagem
Tenho um excedente mensal de R$ 1.500,00. Sei que a previdência privada tem vantagens tributárias, porém, parece que as taxas cobradas são altas em relação aos CDBs e fundos. Qual a diferença em porcentagem e onde ficaria interessante este tipo de aplicação? J.R. Gisele Colombo de Andrade, CFP: Precisamos voltar alguns passos antes de responder: você tem algum objetivo específico para sua reserva? É extremamente importante conseguir guardar recursos para o futuro e gastar menos do que se ganha, mas para fazer uma alocação eficiente de seu patrimônio precisamos pensar de uma forma um pouco mais estratégica. Sempre que ouvimos falar que um investimento traz benefício fiscal, ficamos tentados a aportar nossos recursos, pois já pagamos tantos impostos... Se você pensa em assegurar seu padrão de vida na aposentadoria, sem depender do sistema público de previdência, o investimento desde já num plano privado poderá trazer esse conforto. Essa é a primeira razão de ser desses produtos…

Vale à pena

Vale a pena a tentativa e não o receio...Vale a pena confiar e nunca ter medo...Vale a pena encarar e não fugir da realidade, por mais difícil que ela seja...Ainda que eu fracasse, vale a pena lutar...Vale a pena discordar do melhor amigo e não apoiá-lo em suas atitudes erradas...Vale a pena corrigi-lo...Vale a pena encarar-me no espelho e ver se estou certo ou errado...Vale a pena procurar ser o melhor...Vale a pena perseverar, porque desta forma sua meta é alcançada.Vale a pena ter fé em Deus, porque Ele é nosso Deus e jamais nos abandona!!!Enfim, vale à pena viver a vida, com Jesus e da melhor maneira possível.
Att.
Patricia Campos
Telefax: (31) 3463-2838 / Cel: (31) 9675-5477 E-mail: seguros@patriciacamposcorretora.com.br
Site: www.patriciacamposcorretora.com.br
*Seguro Garantia *Seguro de Vida *Plano de Saúde *Responsabilidade Civil *Equipamentos *Automóvel

As diferentes garantias

Caução, seguro-fiança ou fiador? Veja quais são as características de cada um deles.
Assinar o contrato e firmar o compromisso de aluguel fazem parte da etapa inicial da relação entre inquilino e locador. E uma das partes mais importantes do documento é a forma de garantia de locação. As mais usadas são: fiador, seguro-fiança e caução. A escolha vai depender da preferência das partes ou do sistema de trabalho da imobiliária.
Estima-se que 50% das locações residenciais na capital são garantidas por fiança de 15% a 20% utiliza seguro-fiança , explica Jaques Bushatsky, diretor de Legislação do Inquilinato do Sindicato da Habitação de São Paulo (SP). O restante usa garantia caução ou não tem garantia nenhuma , acrescenta. Elas são muito importantes em todos os casos, mas é importante lembrar que cerca de 70% dos imóveis residenciais alugados em São Paulo pertencem a pessoas que têm no aluguel uma renda mensal que pode ficar comprometida quando falta o pagamento do inquilino.
No s…

Vítimas de acidente de trânsito têm direito ao seguro obrigatório

Objetivo do DPVA é indenizar vítimas de acidentes. Prazo para dar entrada no pedido de indenização é de três anos.
Acidentes de trânsito acontecem a todo momento, mas algumas pessoas não sabem como e quando usar o seguro obrigatório ou DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de via Terrestre).
O objetivo do seguro DPVAT é indenizar vítimas de acidentes causados por veículos que têm motor próprio (automotores) e circulam por terra ou por asfalto (via terrestre).
Na cidade de São Paulo, há 49 seguradoras que o acidentado pode procurar. Veja onde encontrar.
Em caso de acidente, as situações indenizadas são: morte ou invalidez permanente e, sob a forma de reembolso, despesas comprovadas com atendimento médico-hospitalar.
Deve-se entender que o DPVAT é direcionado para os danos pessoais, ou seja, não prevê cobertura de danos materiais causados por colisão, roubo ou furto de veículos.
De acordo com o presidente da Comissão de Trânsito da OAB, Ciro Vidal, todo ferido t…

Convênio vai aceitar parceiro gay

Imagem
Norma da ANS garante adesão de companheiros do mesmo sexo nos planos de saúde. Medida já vale.
O que antes pairava como uma grande dúvida entre as empresas, passou a ser um direito reconhecido. A partir de agora, todos os planos de saúde do país são obrigados a aceitar a adesão de casais homossexuais.
Com a medida, o companheiro do mesmo sexo de uma união estável também tem as mesmas coberturas previstas pela assistência médica, como consultas, internações, exames e tratamentos. A garantia está prevista numa súmula normativa da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que foi publicada na edição de ontem do Diário Oficial da União. Com essa divulgação, a mudança já está em vigor.
A ANS informou que tomou essa iniciativa para dar mais clareza às empresas do setor. Na avaliação do órgão, muitas operadoras ainda tinham dúvidas sobre o assunto, inclusive se o parceiro homossexual tinha cobertura assegurada.
Por meio de assessoria de imprensa, o presidente da Associação Brasileira de Medic…