sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Feliz e Abençoado 2012!

2011 está acabando...

Choramos, sorrimos, amamos, sofremos, mas, acima de tudo, não perdemos a fé e a esperança.

O ano de 2011 pode ter nos trazido dificuldades, saudades, distâncias, perdas, mas Deus, em sua infinita bondade, nos fortaleceu para que vencêssemos todas as etapas. Ele, com certeza, nos deu mais vitórias e alegrias que derrotas e tristezas.

Hoje é um dia de reflexões, um dia de agradecimentos, um dia de esperança, um dia de reavivar nossa fé.

Reflexões: Pensar em todas as coisas que nos aconteceram neste ano que se finda. Tirar das coisas ruins o que foi bom para nos fortalecer, para nos aproximar mais de Deus, das outras pessoas e, porque não dizer, de nós mesmos. Tirar das coisas boas o que pode ser melhorado ou aprimorado. Nem tudo foram flores mas, com certeza, não foram só espinhos...

Agradecimentos: Hoje em dia nos esquecemos de um gesto tão simples e tão importante. Vivemos como se todos não fizessem mais que a obrigação. Que consigamos sermos mais humildes conosco e com o próximo e, principalmente com Deus. Que aprendamos a agradecer sempre pois, da mais humilde a mais complexa tarefa, houve empenho e dedicação ao fazê-la.

Esperança: Sem esperança não somos nada. Esta luz jamais pode se apagar dentro de nós. É por isto que a cada 365 dias se renova o ano. Precisamos sempre esperar algo novo, diferente e melhor.

Reavivar nossa fé: Todas as coisas ocorrem para o bem. Colocar Deus sempre a frente de nossa vida, nossa família, nossos projetos nos faz enfrentar todas as coisas de uma maneira mais leve, mais fácil. Deus não nos prometeu que a vida seria um mar de rosas... sempre haverão os espinhos. Confiar nEle é esperar que Ele tudo fará, desde que façamos a nossa parte.

Agradeço a Deus que me permitiu conviver com você nestes 365, mesmo que tenha sido em pequenos momentos. Agradeço a você por ter compartilhado estes momentos comigo.

Espero que o ano que se aproxima nos permita conviver, compartilhar, trabalhar, amar muito mais. Que Deus nos cubra sempre de bençãos e graças, que nunca nos falte amor, união, paz, harmonia, humildade, saúde, compaixão e fraternidade. Espero poder continuar contando com você em minha vida, seja no campo pessoal ou profissional ou ambos.

Você foi, é e será sempre muito importante, principalmente, para Deus.

Um abençoado e Feliz 2012!

Patricia Campos

Telefax: (31) 3463-2838 / Cel: (31) 9675-5477


*Seguro Garantia *Seguro de Vida *Plano de Saúde
*Responsabilidade Civil *Equipamentos *Automóvel

“Excelência em atendimento é a nossa busca constante.
É um prazer e uma honra poder atendê-lo.”


quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Agradecimentos

Em novembro de 2011 enviamos a Newsletter - Ação Social informando que a Comunidade São Rafael, pertencente à Paróquia N. Sra do Rosário de Pompéia, recebeu 331 cartinhas de crianças, adolescentes e jovens, de 0 a 20 anos, com pedido de natal.

Através da ajuda de alguns leitores desta Newsletter, dos moradores da Paróquia, de amigos e parceiros da Coordenação da Comunidade, do site da Paróquia (www.paroquiadapompeia.org.br/cartas), dos Movimentos e Pastorais conseguimos padrinhos para todas as cartinhas recebidas além de presentes avulsos que distribuimos para crianças que não escreveram cartinhas.

Estamos no processo de recebimento dos presentes para podermos distribuir no dia 24 de dezembro após a Missa de Natal que ocorrerá na Capela N. Sra dos Anjos às 17:00.

Agradecemos a todos que contribuiram e pedimos a Deus que continue derramando bençãos e graças na vida, na família e nos projetos de cada um.

Paz e bem!

Patricia Campos

Telefax: (31) 3463-2838 / Cel: (31) 9675-5477
E-mail: seguros@patriciacamposcorretora.com.br
Site: www.patriciacamposcorretora.com.br

*Seguro Garantia *Seguro de Vida *Plano de Saúde
*Responsabilidade Civil *Equipamentos *Automóvel
Postado por

Porto Seguro Residência cobre casas, apartamentos e imóveis de veraneio

Porto Seguro oferece produto com diferenciais adaptados às necessidades dos clientes que procuram proteger seu patrimônio.

Com o objetivo de oferecer garantias que melhor atendam às necessidades de clientes preocupados em evitar prejuízos com seus principais bens, a Porto Seguro (www.patriciacamposcorretora.com.br) oferece o Porto Seguro Residência, um seguro residencial com coberturas abrangentes, serviços de assistência específicos para cada tipo de imóvel e com diferenciais de garantias que superam as expectativas dos segurados.

“Desenvolvemos um seguro que se adéqua às necessidades de proteção de casas, apartamentos e imóveis de veraneio, conforme suas características próprias”, explica Edson Frizzarim, Diretor de Ramos Elementares da Porto Seguro. “Os serviços e benefícios oferecidos junto com as coberturas da apólice também seguem o mesmo princípio”, completa.

O Porto Seguro Residência dispõe de uma ampla gama de serviços e reparos emergenciais, distribuídos em pacotes que o segurado contrata conforme a sua necessidade. Ao todo, são três opções de planos: Essencial, Conforto e Premium, com diferentes serviços e limites de abrangência e utilização. Estão disponíveis para casas e apartamentos de uso habitual ou de veraneio.

Os atendimentos abrangem, por exemplo: reparos hidráulicos e elétricos; transferência de móveis; chaveiro; serviços de telefonia; vidraceiro; reparos em eletrodomésticos; instalações (de persianas, trilhos de cortina, varais, prateleiras, varões, ventilador de teto, etc); limpezas (de calhas e caixas d’água); Help Desk Informática; entre outros, disponíveis conforme o plano contratado pelo segurado e regiões atendidas.

Específico para imóveis de temporada ou de fim de semana, o “Check-up Veraneio” disponibiliza um profissional para realização de um check-up preventivo e de manutenção da residência de veraneio. “Neste caso, o prestador irá apontar os consertos e eventuais reparos que precisam ser feitos. Assim, as férias não serão prejudicadas por imprevistos”, destaca Frizzarim.

O Check-up pode ser acionado para avaliação na parte hidráulica (torneiras, registro, etc.); na parte elétrica (pontos de iluminação, força e quadro de distribuição interno); e até mesmo para realização de serviços simples como, troca de lâmpadas e lubrificações de fechaduras em dobradiças de portas e janelas.

Garantias

O Porto Seguro Residência garante os imóveis segurados inclusive durante períodos de férias de até 90 dias, desde que a ausência seja comunicada à Companhia. Além da cobertura básica de Incêndio, Explosão e Fumaça de qualquer causa ou natureza,o seguro cobre ainda os prejuízos gerados em decorrência de roubo ou furto qualificado de bens da residência,como eletrodomésticos, eletroeletrônicos (inclusive notebooks), roupas e outros itens.

Exclusivamente para imóveis habituais, o seguro residencial da Porto Seguro oferece garantias para escritórios instalados na residência (cobre prejuízos causados por incêndio, explosão, queda de raio, danos elétricos e subtração de bens) e para perda ou pagamento de aluguel: nesse caso, o segurado terá garantidas as despesas com aluguéis e outros custos prediais, em uma eventual inutilização do imóvel devido a ocorrência de incêndio ou explosão.

Apartamentos também contam com proteção contra riscos específicos no Porto Residência. A cobertura de incêndio, por exemplo, abrange danos causados por focos surgidos fora da unidade segurada, como o apartamento vizinho. E na cobertura de Subtração de Bens, estão inclusos os prejuízos causados por arrastões em condomínios.

Coberturas

A cobertura básica do Porto Seguro Residência garante os prejuízos causados por incêndio, explosão ou fumaça no imóvel segurado. Conforme a sua necessidade, o segurado pode incluir em sua apólice garantias adicionais para Danos Elétricos; Impacto de Veículos; Vendaval e Queda de Granizo; Quebra de Vidros; Responsabilidade Civil Familiar (cobre danos causados a terceiros pelo segurado, seu cônjuge, filhos, empregados ou animais domésticos sob sua responsabilidade); Subtração de Bens; Escritório em Residência; e Perda ou Pagamento de Aluguel. O seguro é precificado conforme a região em que se localiza a residência, perfil do cliente e coberturas contratadas.


Fonte: Raf Comunicação

Att.

Patricia Campos

Telefax: (31) 3463-2838 / Cel: (31) 9675-5477
E-mail: seguros@patriciacamposcorretora.com.br
Site: www.patriciacamposcorretora.com.br

*Seguro Garantia *Seguro de Vida *Plano de Saúde
*Responsabilidade Civil *Equipamentos *Automóvel
Postado por Patricia Campos Corretora de Seguros às

Como saber o que está coberto pelo plano de saúde


Usuários de planos de saúde poderão verificar se determinado procedimento é coberto ou não pelo plano.

A consulta será possível porque a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) acaba de incluir em sua página eletrônica uma nova forma de pesquisa à cobertura mínima obrigatória, estabelecida no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde.

Para utilizar o serviço, o usuário deve acessar a página da Agência (www.ans.gov.br), ir em planos de saúde e operadoras, espaço do consumidor, verificar cobertura*.

Acessando a página, após informar o tipo de cobertura do plano, o interessado poderá buscar o procedimento que deseja e saber se ele faz parte da cobertura. Para facilitar a pesquisa, o buscador inclui a correspondência com a TUSS (Terminologia Unificada da Saúde Suplementar) e sinônimos de diversos procedimentos em linguagem leiga.[7]

Dada a dimensão territorial e diversidade cultural do país, a ANS informa que o consumidor também pode contribuir com os sinônimos de procedimentos em saúde, em linguagem mais simples pelo e-mail: gt....@ans.gov.br.


Fonte: Infomoney

Att.

Patricia Campos

Telefax: (31) 3463-2838 / Cel: (31) 9675-5477
E-mail: seguros@patriciacamposcorretora.com.br
Site: www.patriciacamposcorretora.com.br

*Seguro Garantia *Seguro de Vida *Plano de Saúde
*Responsabilidade Civil *Equipamentos *Automóvel
Postado por Patricia Campos Corretora de Seguros às

Produto especial para saúde pode ser aprovado em 2012

Uma das opções da indústria de seguros para ajudar as pessoas a enfrentar as despesas com saúde na velhice é o PrevSaúde, que está há alguns anos na agenda de debates entre os executivos de previdência e o governo. O assunto já foi discutido exaustivamente entre as empresas privadas e técnicos da Superintendência de Seguros Privados (Susep) e da Agência Nacional de Saúde (ANS).

Segundo Marco Antonio Rossi, presidente da Federação Nacional das Empresas de Previdência Privada Aberta e Vida (Fenaprevi), há grande expectativa de o produto ser aprovado em 2012. "Saúde é um problema de todos: do governo, das empresas, dos indivíduos, do setor. Por isso, toda a sociedade deve empenhar-se para encontrar soluções."

Trata-se de um produto nos moldes do plano de previdência aberta, como Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), criado para acumulação de recursos destinados a projetos de longo prazo. A proposta do PrevSaúde é criar um fundo de acumulação de recursos que possibilite uma reserva para cobrir despesas médicas na terceira idade, a fase que demanda mais médicos, laboratórios e hospitais. "Em qualquer lugar do planeta cuidados com a saúde têm um peso adicional nos custos do governo e também no orçamento das famílias", diz Renato Russo, vice-presidente da SulAmérica e da Fenaprevi.

O que diferencia o PrevSaúde dos demais planos é a tributação. Além de ter incentivo fiscal como os "primos", o plano de saúde teria um algo a mais, com uma tributação específica. O desenho do produto prevê isenção fiscal para os recursos destinados à saúde e a possibilidade de resgate para outros fins, como educação.

Segundo alguns executivos das empresas de previdência privada envolvidos nas negociações com o governo, o impasse envolve atualmente a Receita Federal. De acordo com fontes do setor, a dificuldade está em chegar a um acordo sobre qual será a tributação nos 24 primeiros meses de vigência do plano. Outros pontos, no entanto, já estão claros. A forma de acumulação de recursos é praticamente igual a um plano de previdência privada aberta. A perspectiva é de que o produto possa ser contratado individual ou coletivamente, com contribuições mensais e também aportes extraordinários.

A portabilidade de planos tradicionais para o PrevSaúde também já é um ponto comum entre os técnicos, bem como as diversas opções de receber o benefício: renda vitalícia, saque total do valor acumulado de uma só vez; ou em parcelas definidas pelo titular.

Um dos grandes defensores do PrevSaúde, além das empresas, é o presidente da Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados e de Resseguros, de Capitalização, de Previdência Privada, das Empresas Corretoras de Seguros e de Resseguros (Fenacor) e ex-titular da Susep, Armando Vergílio dos Santos Júnior, que batalhou para que o produto fosse aprovado ainda durante a sua gestão.

Segundo ele, o produto traz ganhos para todos, inclusive para o próprio governo, uma vez que ao disponibilizar recursos para um plano de saúde privado, o idoso deixa de utilizar o serviço público de saúde. Segundo Marco Antonio Rossi, da Fenaprevi, a expectativa das empresas do setor é de que haverá grande demanda pelos planos. "O produto foi concebido para atender as necessidades dos trabalhadores de renda mais baixa, que depois de se aposentarem acabam voltando a engrossar as filas do Sistema Único de Saúde", observa.

A proposta visa beneficiar tanto quem não pode pagar um plano de saúde, como também transformar o fundo em renda vitalícia para que possa arcar com os custos do plano dos mais velhos.


Fonte: Valor Econômico Especial Previdência BR


Att.

Patricia Campos

Telefax: (31) 3463-2838 / Cel: (31) 9675-5477
E-mail: seguros@patriciacamposcorretora.com.br
Site: www.patriciacamposcorretora.com.br

*Seguro Garantia *Seguro de Vida *Plano de Saúde
*Responsabilidade Civil *Equipamentos *Automóvel
Postado por Patricia Campos Corretora de Seguros às

Como será a vida de uma pessoa daqui a 40 anos?

Disponível no site Sustentabilidade Allianz, animação permite que os internautas entendam os impactos do crescimento populacional em diversas partes do mundo e em diferentes épocas

O mundo acaba de atingir a marca de mais de 7 bilhões de pessoas. Em que condições uma criança que nasce hoje irá crescer? Ela teria acesso a itens como água potável e alimentos? Qual seria sua expectativa de vida, pensando na realidade de diversos países do mundo, como a Alemanha, Brasil, China, EUA, Japão, Nigéria e Índia? Imagine a possibilidade de percorrer virtualmente vários continentes, deparar-se com realidades totalmente distintas e entender um pouco os impactos do crescimento populacional. Essa é a proposta da animação “O mundo de 7 bilhões: como será a vida da sétima bilionésima pessoa?” da Allianz Seguros, disponível no site “Sustentabilidade Allianz” (www.sustentabilidade.allianz.com.br).

Ao navegar pelo Brasil, por exemplo, o internauta tem acesso a uma série de informações. A população brasileira aumenta cerca de 1,7 milhão por ano e 3% das pessoas do Norte ao Sul do país ainda não têm acesso à água potável. A animação mostra, ainda, que 86% dos brasileiros vivem nas cidades, contra 14% nas zonas rurais.

A expectativa de vida das nações - O brasileiro vive em média 74 anos, contra 83 e 48 anos do Japão e Serra Leoa, respectivamente. Durante a navegação, além de consultar a expectativa de vida atual, o usuário tem acesso ao comparativo de como era a realidade em 1950 e a projeção para 2050. A animação, que reúne somente fontes e números oficiais, contempla 12 países e segue a proposta colaborativa, possibilitando também compartilhar informações via Facebook e Twitter.

Site Sustentabilidade Allianz - Idealizado pelo Grupo Allianz para promover o conhecimento e o diálogo sobre importantes questões globais, como energia renovável, mudanças climáticas, saúde, mobilidade, segurança e crescimento populacional, o “Sustentabilidade Allianz” (www.sustentabilidade.allianz.com.br) engloba um rico conjunto de informações, pesquisas, gráficos e imagens que aprofundam os temas em questão e estão à disposição de todos.

O Sustentabilidade Allianz é direcionado à imprensa, universitários, professores, estudantes, ONGs e demais interessados nos temas. O site pretende manter e reforçar a articulação com organismos externos e demais empresas, acrescentando uma perspectiva não-empresarial, mas sim científica.

Sobre a Allianz Seguros

No país há 107 anos, a Allianz Seguros está presente em todo o território nacional por meio de suas 60 filiais, 1300 funcionários e com o apoio de cerca de 14 mil corretores, os responsáveis pela comercialização de seus produtos e serviços para pessoas e empresas. A Allianz Seguros atua no Brasil em ramos elementares e saúde empresarial.

A Allianz Seguros é uma empresa do Grupo Allianz SE, um dos líderes mundiais em seguros e o maior da Europa. O grupo conta com 151 mil funcionários que atendem 76 milhões de clientes em mais de 70 países. Além de oferecer produtos e serviços, a Allianz também se destaca na área de pesquisa de grandes riscos, estudos de sustentabilidade e nos investimentos em fontes renováveis de energia.

A Allianz SE é membro da Transparência Internacional e apóia os princípios do Pacto Global das Nações Unidas e as Diretrizes da OCDE para Multinacionais por meio de seu Código de Conduta. A organização é uma das líderes do setor de seguros no índice Dow Jones de Sustentabilidade, listado no FTSE4GOOD e no Carbon Disclosure Leadership Index (Carbon Disclosure Project, CDP6).

A Allianz é a marca global mais sustentável no setor de serviços financeiros. A seguradora aparece na 21ª posição geral no relatório Best Global Green Brands feito pela consultoria Interbrand, líder mundial em avaliação de marcas.


Fonte: Virta Comunicação


Att.

Patricia Campos

Telefax: (31) 3463-2838 / Cel: (31) 9675-5477
E-mail: seguros@patriciacamposcorretora.com.br
Site: www.patriciacamposcorretora.com.br

*Seguro Garantia *Seguro de Vida *Plano de Saúde
*Responsabilidade Civil *Equipamentos *Automóvel
Postado por Patricia Campos Corretora de Seguros às

Reflita

OLHA no teu jardim as rosas entreabertas, e nunca as pétalas caídas.

OBSERVA em teu caminho a distância vencida e nunca o que falta ainda.

GUARDA do teu olhar os brilhos de alegria e nunca as névoas de tristezas;

RETÉM da tua voz risadas e canções e nunca os teus gemidos.

CONSERVA em teus ouvidos as palavras de amor e nunca as de ódio.

GRAVA em tua pupila o nascer das auroras e nunca os teus poentes.

CONSERVA no teu rosto as linhas do sorriso e nunca os sulcos do teu pranto.

RELEMBRA os dias em que foi água limpa, esquece as horas em que foi brejo

CONTA e mostra as medalhas das tuas vitórias, esquece as cicatrizes das derrotas

OLHA de frente o sol que existe em tua vida, esquece a sombra que fica atrás.

Enfim, Seja OTIMISTA.

Neste natal, Doe o verdadeiro amor de presente para as pessoas que estão ao seu redor ou que estejam precisando de Luz.

Paz e bem!

Patricia Campos

Telefax: (31) 3463-2838 / Cel: (31) 9675-5477
E-mail: seguros@patriciacamposcorretora.com.br
Site: www.patriciacamposcorretora.com.br

*Seguro Garantia *Seguro de Vida *Plano de Saúde
*Responsabilidade Civil *Equipamentos *Automóvel

Celular da Porto Seguro estreia até junho de 2012

Serviço de telefonia móvel da seguradora tinha previsão de chegar ao mercado para o Natal, mas houve atraso na obtenção de licença


A Porto Seguro só conseguirá entrar no mercado de telefonia celular perto de junho 2012. A seguradora, que chegou informar que esperava lançar sua operadora virtual a tempo do Natal, reviu o cronograma, pois o processo para desenvolver o novo negócio foi superior ao previsto inicialmente. "Tivemos atraso para a liberação da nossa licença de operação, o que é até natural, porque o tema operadora móvel virtual é novo para todo mundo", diz Italo Flammia, diretor de tecnologia da Porto Seguro.

De acordo com o executivo, a autorização final da Agência Nacional de Telecomunicações foi publicada em novembro no Diário Oficial, quando a empresa deu início a contatos com outras operadoras para interconectar sua rede a outras. "Agora estamos nessa etapa, para conectar nossos circuitos aos das outras operadoras, para que nossos celulares falem com os das outras", afirma Flammia.


Operadoras virtuais são empresas que alugam a rede de outras operadoras, para oferecer telefonia celular de nicho a clientes finais. No caso da Porto Seguro Telecomunicações, a empresa que fornecerá rede é a Tim. Marceli Passoni, analista da Informa Telecoms & Media, diz que a criação de uma operadora móvel virtual é complexa e que, em média, leva de um ano a um ano e meio. "Para empresas de áreas como varejo é ainda mais, porque há questões técnicas a serem acertadas, além do próprio processo de obtenção da licença", explica.

Testes em andamento Enquanto aguarda os acordos de interconexão, a Porto Seguro começa a fazer testes internos.


Um grupo de 15 executivos está usando serviços de dados por meio de tablets e celulares.

"Não tiramos o pé, pelo contrário, aceleramos. Estamos tentando acelerar ao máximo em todas as atividades que ocorrem em paralelo ao pedido de interconexão com as outras operadoras", ressalta Flammia.


As ações incluem a implantação da plataforma da Ericsson e interligação com sistemas da Tim e a definição de modelo de negócios. Uma equipe de 150 pessoas trabalha diretamente no projeto da operadora virtual.

Nos próximos meses, serviços de voz e dados serão lançados para corretores e funcionários, em um ambiente interno e controlado.


Quando começar a oferta comercial, o público-alvo inicial serão os cerca de 3 milhões de clientes de seguros de automóvel da Porto Seguro, maior parte da base de segurados, diz Flammia. Para o público externo, o serviço terá início pelo Rio de Janeiro e São Paulo. A empresa também quer atuar no rastreamento de veículos.

"A expectativa é que a operação esteja no ar em junho, mas nosso compromisso é com a qualidade, não com o prazo. Não temos motivo para correr e comprometer a qualidade", diz.

A meta da Porto Seguro é atingir 1 milhão de assinantes em cinco anos. Clientes da seguradora terão descontos nas apólices, caso contratem serviços de telecomunicações, mas o modelo final ainda está sendo desenhado.


Como diferencial, a operadora quer investir em qualidade, não em preço.

"Tivemos atraso para a liberação da nossa licença de operação, o que é até natural, porque o tema operadora móvel virtual é novo para todo mundo", Italo Flammia, Diretor de tecnologia da Porto Seguro.


Fonte: Brasil Econômico Empresas BR


Att.

Patricia Campos

Telefax: (31) 3463-2838 / Cel: (31) 9675-5477
E-mail: seguros@patriciacamposcorretora.com.br
Site: www.patriciacamposcorretora.com.br

*Seguro Garantia *Seguro de Vida *Plano de Saúde
*Responsabilidade Civil *Equipamentos *Automóvel

Ato ilícito exclui pagamento de seguro a segurado

“O segurado perderá o direito à garantia se agravar intencionalmente o risco objeto do contrato.” Ao aplicar o artigo 768 do Código Civil, a 33ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo negou provimento a apelação proposta contra a Itaú Seguros, que não precisará pagar seguro de vida a um homem. Ao agredir policiais, ele foi baleado e ficou paraplégico.

O segurado estava em um quarto de motel e fazia uso de crack quando os policiais invadiram o local. Tentou se apoderar da arma de um deles, o que acabou por ocasionar uma luta corporal, na qual foi atingido.

No entendimento da turma julgadora, o segurado não observou cláusula excludente do contrato ao praticar ato ilícito diretamente ligado ao seu acidente, e, consequentemente, agravar o risco. “Restou devidamente comprovado o nexo de causalidade entre o sinistro e a prática de atos delituosos, demonstrando que houve conduta intencional do segurado para a agravação do risco. Destarte, havendo prova do nexo causal entre o comportamento delituoso do segurado e o seu acidente que o deixou paraplégico, conclui-se que tenha deliberadamente aumentado o risco do sinistro”, afirmou em seu voto o relator do recurso, desembargador Mario Antonio Silveira.

O julgamento teve votação unânime e também contou com a participação dos desembargadores Sá Moreira de Oliveira e Eros Piceli. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-SP.


Fonte: Consultor Jurídico


Att.

Patricia Campos

Telefax: (31) 3463-2838 / Cel: (31) 9675-5477
E-mail: seguros@patriciacamposcorretora.com.br
Site: www.patriciacamposcorretora.com.br

*Seguro Garantia *Seguro de Vida *Plano de Saúde
*Responsabilidade Civil *Equipamentos *Automóvel

Mais da metade dos motoristas continuariam a usar o cinto mesmo sem lei

Pesquisa mostra que 95% dos motoristas afirmam usar o cinto de segurança e 59% dizem que já faziam tal uso antes da lei, sendo que continuariam a usá-lo mesmo que a medida fosse revogada, o que reflete a conscientização de grande parte dos brasileiros.

O uso do cinto de segurança tornou-se obrigatório em 1998 e mudou o comportamento de 26% dos motoristas que passaram a usar o dispositivo de segurança depois que a lei entrou em vigor, revelam dados de estudo realizado pela GFK- empresa de pesquisa de mercado.

Apenas 3% dos usuários, que passaram a usar o cinto após a lei, dizem que deixariam de usar se ela fosse revogada.

Conscientização

Para o diretor de marketing da GFK, Mario Mattos, esse dado mostra que o processo de conscientização da população para aderir a um comportamento que gere benefícios para a sociedade deve ser feito por meio de ações e campanhas educativas , mas que, em algumas situações, essas campanhas podem ser combinadas com ações coercitivas.

“Se o benefício for claro e percebido pela população, como é o caso do cinto de segurança, uma ação coercitiva como uma lei pode ajudar a quebrar a inércia de parte dos indivíduos, que passam a adotar o comportamento desejado e a mantê-lo mesmo se a ação coercitiva deixasse de existir”, explicou Mattos

A pesquisa ouviu 629 pessoas, maiores de 18 anos, de nove regiões metropolitanas.


Fonte: Welington Vital de Oliveira - Infomoney


Att.

Patricia Campos

Telefax: (31) 3463-2838 / Cel: (31) 9675-5477
E-mail: seguros@patriciacamposcorretora.com.br
Site: www.patriciacamposcorretora.com.br

*Seguro Garantia *Seguro de Vida *Plano de Saúde
*Responsabilidade Civil *Equipamentos *Automóvel

Seguros piratas representam riscos de R$ 3 bi a proprietários de veículos

Clandestinidade avança e já engloba hoje cerca de 500 mil carros, ônibus e motos

O crescimento do mercado brasileiro de seguros tem despertado o apetite não apenas das empresas regularizadas para operar nesse setor. Paralelamente à curva de ascensão dos negócios legais, cresce a todo vapor no país um comércio de seguros piratas, principalmente no segmento de veículos, que pode causar prejuízos bilionários aos consumidores, segundo os especialistas. Fomentadas por cooperativas e associações das mais variadas espécies que atuam irregularmente no setor, essas operações já atingem em torno de 500 mil veículos, um mercado estimado em cerca de R$ 3 bilhões, calcula Luiz Pomarole, integrante da Comissão de Automóveis da Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg) e também vice-presidente de produtos da Porto Seguro.

"Pode-se dizer que esse mercado de seguro pirata poderá causar um prejuízo de R$ 3 bilhões à população, se esses compromissos não forem honrados", diz. O executivo observa que cresce a cada dia o número de pessoas que são enganadas, e não reembolsadas em casos de sinistros, mas que esse ainda é um número difícil de contabilizar. Cresce também o número de empresas irregulares . "Há cerca de três, quatro anos, os casos eram mais isolados e setorizados." Hoje, estão catalogadas na Superintendência de Seguros Privados (Susep), que regula e fiscaliza o mercado, 124 associações e cooperativas, entre outras empresas com operações informais nesse setor, que está sob as normas do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), segundo as quais uma companhia só poderá ser uma seguradora local se estiver devidamente autorizada pelo órgão, tiver reservas mínimas e capacidade para riscos, a fim de fazer frente a sinistros. "Essas 124 foram descobertas. Eu acredito que exista, no mínimo, o dobro.

Esse contingente informal faz publicidade e distribui folders de seus produtos até em vias públicas, segundo Pomarole. "As cooperativas e associações não vendem apenas para os seus cooperados e associados, o que também é ilegal. Elas atuam junto a toda a população." Do total irregular, a maior parte (68) é de Minas Gerais. Segundo o executivo, a Susep já denunciou32 dessas companhias ao Ministério Público, proibiu cinco operações, analisa atualmente a atuação de outras 63 e já aplicou R$110 milhões em multas. A Susep informa que somente entre outubro e novembro distribuiu oito ações civis públicas contra associações que atuam "nesse mercado marginal".[2]

"Para operar em todo o território nacional, uma seguradora tem de ter caixa de R$ 15 milhões. Se quiser atuar apenas em São Paulo, por exemplo, a reserva é de R$8 milhões. O valor varia de acordo com o estado. Eu duvido que qualquer uma dessas empresas irregulares tenha constituído reservas", afirma Pomarole. A reserva é obrigatória, ele explica, porque o mercado de seguros tem flutuações. "As empresas precisam ter capacidade financeira para suportar eventos inesperados ou cíclicos, como catástrofes, surtos de roubos e as enchentes que afetam o país durante o verão." As seguradoras também precisam de permissão do órgão regulador para atuar nos diversos ramos, bem como seus planos e tarifas devem ser aprovados.


Fonte: Brasil Econômico


Att.

Patricia Campos

Telefax: (31) 3463-2838 / Cel: (31) 9675-5477
E-mail: seguros@patriciacamposcorretora.com.br
Site: www.patriciacamposcorretora.com.br

*Seguro Garantia *Seguro de Vida *Plano de Saúde
*Responsabilidade Civil *Equipamentos *Automóvel

Lei que proíbe fumo em local fechado valerá em todo País

A presidente, Dilma Rousseff, sancionou a lei que proíbe o fumo em local fechado em todo o Brasil. A medida foi publicada, nesta quinta-feira (15), no DOU (Diário Oficial da União). Antes de entrar em vigor, a lei precisa ser regulamenta pelo Poder Executivo, ainda não há data prevista para isso.

Pela legislação, é proibido o uso de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou qualquer outro produto fumígeno, derivado ou não do tabaco, em recinto coletivo fechado, privado ou público.

A matéria considerada local fechado ou recinto coletivo locais de acesso público destinado a permanente utilização simultânea por várias pessoas.

Restrição da propaganda

A medida também prevê medidas mais severas para a propaganda do cigarro. Pela legislação, a propaganda comercial de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou qualquer outro produto fumígeno, derivado ou não do tabaco será proibida, com exceção apenas da exposição dos referidos produtos nos locais de vendas.

Além disso, as embalagens de cigarros devem aumentar os alertas sobre os malefícios do produto. A partir de janeiro de 2016, as informações sobre como o produto é nocivo a saúde devem estar inseridas, de forma legível e destacada, em 100% da face posterior e de uma das laterais do maço.


Fonte: Karla Santana Mamona - Infomoney


Att.

Patricia Campos

Telefax: (31) 3463-2838 / Cel: (31) 9675-5477
E-mail: seguros@patriciacamposcorretora.com.br
Site: www.patriciacamposcorretora.com.br

*Seguro Garantia *Seguro de Vida *Plano de Saúde
*Responsabilidade Civil *Equipamentos *Automóvel

Conheça o novo CONSÓRCIO DE PESADOS

O Porto Seguro Consórcio encontrou no mercado uma nova oportunidade de negócio: o C onsórcio de Máquinas e Veículos Pesados. O segme...