Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2010

LEI Nº 12.291, DE 20 DE JULHO DE 2010.

Torna obrigatória a manutenção de exemplar do Código de Defesa do Consumidor nos estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços.O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:Art. 1o São os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços obrigados a manter, em local visível e de fácil acesso ao público, 1 (um) exemplar do Código de Defesa do Consumidor.Art. 2o O não cumprimento do disposto nesta Lei implicará as seguintes penalidades, a serem aplicadas aos infratores pela autoridade administrativa no âmbito de sua atribuição:I - multa no montante de até R$ 1.064,10 (mil e sessenta e quatro reais e dez centavos);II – (VETADO); eIII – (VETADO).Art. 3o Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.Brasília, 20 de julho de 2010; 189o da Independência e 122o da República.LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
Luiz Paulo Teles Ferreira Barreto
Este texto não substitui o publicado no DOU de 21.7.2010Fonte: Site…

BCs discutem novas regras para setor bancário

Presidentes de bancos centrais de 30 países devem delimitar hoje, na sede do Banco de Compensações Internacionais (BIS), em Basileia, na Suíça, as normas e prazos da nova regulamentação do sistema financeiro, a chamada Basileia 3, a ser avaliada pelos dirigentes do G-20 em Seul, em novembro. A reunião ocorre sob o signo da pressão pelo abrandamento das regras, exercida por dirigentes de bancos privados de todo o mundo. Segundo os executivos, obrigações como o aumento das reservas de capitais podem comprometer a retomada do crescimento econômico. A reunião terá a participação de autoridades monetárias como Ben Bernanke, presidente do Federal Reserve (banco central americano), de Jean-Claude Trichet, do BC Europeu (BCE), e de Henrique Meirelles, do BC do Brasil. O objetivo de Basileia 3 é instigar os bancos a reduzirem suas exposições ao risco excessivo. Um exemplo do que se quer evitar: no auge da crise, bancos como Lehman Brothers e Bear Stearns fizeram operações financeiras…

Governo pode desistir da estatal de seguros

Diante das críticas das empresas privadas à proposta de criação da EBS, Planalto discute a substituição da estatal por uma agência
O governo pode ceder e optar por uma agência seguradora governamental em substituição à ideia inicial de criar a Empresa Brasil de Seguros (EBS). O objetivo da empresa, segundo o Ministério da Fazenda, é reforçar o sistema de garantia de créditos aos grandes projetos de infraestrutura e de exportação e atuar no ramo de seguro de créditos para micro e pequenas empresas, habitação popular, financiamento estudantil e máquinas agrícolas.

A proposta de criação de agência foi apresentada esta semana pelas empresas privadas de seguro e, agora, a área técnica da Fazenda se debruça em estudos para avaliar a viabilidade técnica de criação da Agência em condições que não comprometam a proposta inicial de viabilizar os novos investimentos.

A orientação do ministro da Fazenda, Guido Mantega, é buscar um entendimento entre a proposta do governo e a do setor pr…

Proteção para equipamentos eletrônicos portáteis

As seguradoras estão investindo cada vez mais no setor de eletrônicos portáteis. A Tókio Marine oferece coberturas para aparelhos de informática e seus respectivos componentes, além de produtos voltados para equipamentos fotográficos e cinematográficos, como câmeras, objetivas, tripés e refletores. Ao reformular seu seguro residência, a Liberty passou a oferecer também a garantia de reposição de equipamentos móveis, como câmeras fotográficas, notebooks, iPods e MP3. São itens sem comprovação que a seguradora passa a indenizar automaticamente no valor de até R$ 2 mil por sinistro.
A Porto Seguro oferece produtos especiais para notebooks e smartphones, com coberturas contra para Roubo e furto qualificado (exceto quando o equipamento for deixado em veículos); impacto de veículos, aeronaves e embarcações; incêndio, raio ou explosão e suas consequências; vendaval, furacão, tornado e granizo, além de cobertura opcional para danos elétricos. No site www.portoseguro.com.br, o é po…

Calendário Especial

Hoje vou apagar do meu calendário especial dois dias: O ontem e o amanhã! Ontem foi para aprender! Amanhã será uma conseqüência do que posso fazer hoje. Hoje enfrentarei a vida com a convicção de que este dia nunca mais retornará. Hoje é a última oportunidade que tenho de viver intensamente. Já que ninguém me assegura que amanhã verei o amanhecer. Hoje terei coragem para não deixar passar as oportunidades que se apresentam, que são as minhas chances de triunfar! Hoje aplicarei a minha riqueza mais apreciada: O meu tempo! Meu trabalho mais transcendental: A minha vida! Passarei cada minuto apaixonadamente para transformar este dia num único e no melhor dia da minha vida! Hoje vencerei cada obstáculo que surgir no meu caminho acreditando que vencerei! Hoje resistirei ao pessimismo e conquistarei o mundo com um sorriso com uma atitude positiva esperando sempre o melhor!Hoje farei de cada humilde tarefa uma sublime expressão! Hoje terei meus pés sobre a terra compreendendo a realida…

Escolhas...

Quantas vezes somos questionados sobre os caminhos ou opções que permearão nosso futuro profissional. Tantos são os questionamentos, que em muitos casos, as dúvidas sobre que carreira seguir e/ou que caminhos percorrer, acabam se tornando dilemas divagados por um longo período.
- Mas quem disse que uma resposta eficaz é a necessariamente absoluta?

Falar em futuro profissional é também perceber que cada pessoa, em cada momento de sua vida, tem diferentes necessidades. Até podemos nos questionar em determinados momentos, sobre o que efetivamente queremos alcançar como objetivo ou meta, mas é imprescindível compreendermos que as facetas de uma escolha são determinadas também por momentos de vida ou expectativas que temos sobre algo, lembrando que as questões éticas também têm papel fundamental na escolha de qualquer profissão.

Acredito veementemente que algumas das mais importantes perguntas que deveríamos fazer a nós mesmos seriam:

- Esta escolha profissional me trará felicida…

Economia para segurados no primeiro sinistro com veículo

Pela contratação da ‘Cláusula 97’, clientes Porto Seguro Auto não pagam franquia quando prejuízos ultrapassam limite estipulado na apólice
Ao retirar seu veículo na oficina, após os reparos necessários em decorrência de um sinistro, o segurado Vicente Giglio Netto, cliente Porto Seguro Auto (www.portoseguro.com.br/auto), já "fazia as contas" de em quantas vezes poderia parcelar o valor da franquia, estimada em cerca de R$ 900,00. No estabelecimento referenciado, a surpresa. "Informaram-me que não precisaria pagar nada, pelo fato de ter uma cláusula que cobre esse custo. Fiquei surpreso e, ao mesmo tempo, muito satisfeito", conta. A cláusula a que o segurado se refere é a 'Cláusula 97', também conhecida como 'Seguro da Franquia', que garante o pagamento integral da franquia na ocorrência do primeiro sinistro, quando o valor dos prejuízos causados ultrapassa o limite estabelecido na apólice.
"Desenvolvemos essa cláusula para proporcionar…

Fórum discutirá crimes econômicos

Instituições financeiras, empresários e autoridades monetárias vão se reunir no Rio de Janeiro, no dia 27 de agosto, no 6º Fórum Nacional de Prevenção a Crimes Econômicos. O evento, promovido pela Associação e Sindicato dos Bancos no Estado do Rio de Janeiro (Aberj\/Sberj), deve receber cerca de 200 pessoas no Mirador Rio Copacabana Hotel, em Copacabana. A eficácia das atividades de prevenção e combate aos crimes de lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo será apresentada por Alexandre Botelho, sócio-fundador da AML Consulting, que atende diversos segmentos como bancos, seguradoras, corretoras de valores, financeiras e cooperativas de crédito. Com mais de 20 anos de experiência em instituições de grande porte do setor financeiro, Botelho é também autor da revista Lavagem de Dinheiro... Isso é problema meu?, lançada em 2009. Os crimes cibernéticos também estarão em foco durante o fórum e serão apresentados pelo coordenador da política de repressão a crimes ciber…

Parecer rejeita projeto que cria seguro obrigatório

O projeto de lei elaborado pelo senador Romeu Tuma (PTB-SP), que cria seguro obrigatório nos casos de contratos de compra e venda de veículos, recebeu parecer contrário na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. O projeto prevê que esse seguro seja pago pelo vendedor do veículo, até a quitação do financiamento.
Na visão do relator, se o consumidor for obrigado a contratar o referido seguro, certamente, haverá o repasse desse custo para o consumidor. “Entendemos que o consumidor será cerceado, porquanto não terá a oportunidade de livre escolha da seguradora, buscando na negociação o melhor preço e a melhor forma de pagamento”, argumenta o senador Paulo Duque (PMDB-RJ), no parecer, acrescentando que, como o prêmio do seguro depende do perfil do condutor, a obrigatoriedade de contratação do seguro por parte do vendedor (fornecedor) talvez implique a contratação por um valor mais alto, o que pode onerar o mencionado seguro.
O relator lembra ainda que o mercado já criou seus …

Perdas com plataforma no México endurecem negociações de seguros

A explosão da plataforma Deepwater Horizon no Golfo do México e conseqüente vazamento de óleo, que já é considerado o maior e mais devastador já visto, desestabilizou o mercado de seguros conhecido como “energy”, que envolve plataformas de petróleo. Segundo recente estudo da corretora Willis, as taxas de seguros aumentaram, alguns players estão deixando o mercado e a oferta de capacidade começa a ficar restrita, principalmente para perfuração.
Este cenário já dificulta a rotina de seguros da Petrobrás, que vinha obtendo com certa facilidade vários contratos para garantir o volumoso plano de investimentos, incluindo a exploração do pré-sal, comentam executivos do setor no Brasil, Alemanha e Suíça.

Segundo o último Willis Energy Market Review Newsletter, divulgado na semana passada, a desestabilização ocorreu com a perda de US$ 785 milhões, sendo US$ 560 milhões da plataforma da BP no Golfo. Também houve outros prejuízos, como US$ 235 milhões da Perarl Aban, plataforma na co…

Especialista compara corretores a "magos do dinheiro"

O que os magos Dumbledore, da série Harry Potter, e Gandalf, de Senhor dos Anéis, têm em comum com os corretores de seguros? "A magia", responde Marvin Feldman, presidente e CEO da Life Foundation e CEO da Feldman Financial Group, empresas norte-americanas. Ele, que já presidiu a MDRT (Million Dollar Round Table) ou mesa de 1 milhão de dólares, eleva os corretores à categoria de "magos do dinheiro". E explica por que: "eles fazem surgir dinheiro onde não havia", referindo-se à indenização paga pelo seguro.
Marvin apresentou a palestra "Somos todos Magos" no III Seminário Internacional de Marketing e Vendas - Vida e Previdência, promovido pela Federação Nacional de Previdência e Vida (Fenaprevi), dia 8 de julho, no Hotel Mercure Ibirapuera, na capital paulista, para uma plateia de mais de 200 pessoas. Segundo os organizadores, outras 1,2 mil pessoas também assistiram ao evento pela internet.
O ex-presidente da MDRT, que também se vê como um mago, a…

MARÍTIMA SEGUROS: Agilidade e Eficiência no Atendimento de Sinistro

Atendimento de Sinistro

Incêndio destrói parte de uma indústria de móveis em SP

No final da tarde de um sábado, os moradores da região do Catumbi, no centro de São Paulo, foram surpreendidos com um incêndio de grandes proporções no depósito de uma fábrica de móveis, situado na rua Cachoeira.

A Eletropaulo precisou cortar a energia da região e mais de 10 equipes do Corpo de Bombeiros foram enviadas ao local. Não houve registro de vítimas e o fogo foi debelado por volta das 18h30. Mas, apesar da agilidade e eficiência dos bombeiros, o galpão interno da edificação foi praticamente destruído pelas chamas, provavelmente provocadas pela queda de fagulha de maçarico na área de estoque.Esse fato aconteceu no início deste ano, mais precisamente no dia 6 de março, e o galpão em questão era da fábrica de móveis Riccó, cliente da Marítima Seguros.

Constatação de danos
A Marítima foi notificada do incidente no dia seguinte. Conferidos os dados da apólice tratava-se de uma renovação, com início de vigên…

Projeto prevê livre escolha de médicos e prestadores de serviços

O deputado Vital do Rêgo Filho (PMDB/PB) apresentou, nesta terça-feira (06 de julho) projeto de lei que assegura ao usuário de planos e seguros privados de assistência à saúde, a livre escolha do prestador de serviço ou profissional da saúde. Pela proposta, a livre escolha estará assegurada independentemente da vinculação do profissional ou prestador de serviço com a operadora de plano ou seguro privado de assistência a saúde, com a qual o usuário mantenha relação contratual.
O parlamentar propôs ainda que as despesas decorrentes da utilização dos serviços sejam reembolsadas pelas operadoras ou seguradoras ao respectivo usuário, nos mesmos patamares das tabelas de preços utilizadas por essas empresas na sua relação com a rede referenciada. Pelo projeto, as eventuais diferenças pecuniárias decorrentes da contraprestação do reembolso das despesas, pelas operadoras de planos e seguros privados de assistência à saúde, a respectivo usuário serão de responsabilidade do próprio usuário.
Já os s…

Liberty amplia leque de serviços e coberturas

A Liberty reformulou o seu seguro de residência, incluindo novas coberturas adicionais e ampliando o leque de serviços da assistência 24 horas vinculada ao produto. Babá temporária, guarda de animais, troca de telhas, reposição de vidros (incluindo box de banheiro e tampo de mesa), vigilante e até faxineira são alguns dos novos serviços de assistência.
Nas coberturas adicionais, o produto agora oferece também a garantia de reposição de equipamentos móveis, como câmeras fotográficas, notebooks, iPods e MP3. São itens sem comprovação que a seguradora passa a indenizar automaticamente no valor de até R$ 2 mil por sinistro.
"Normalmente, nos contratos de seguro residencial, a cobertura de bens subtraídos é condicionada à apresentação de documentos comprobatórios ou indícios de preexistência (arrombamento ou vestígios do roubo), o que em certos casos pode dificultar ou tardar o pagamento de indenizações, em prejuízo do segurado", explica o diretor de Produtos de Ramos Elementares d…