Postagens

Mostrando postagens de Setembro 8, 2010

Impulso no segmento de vida

Favorecido pelo atual momento econômico e pelo aumento da renda da população brasileira, o seguro de vida tem crescido a passos largos no País. De acordo com o vice-presidente da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi), Renato Russo, a modalidade é uma das que mais crescem entre as apólices voltadas para pessoas e, até o fim de 2010, a expectativa que é o segmento capte cerca de R$ 15 bilhões em prêmios.
"Esse ano, estamos crescendo a uma taxa de 14%, o que nos dá um visão bastante positiva para o futuro. Tudo leva a crer que vamos conseguir manter este nível de expansão", afirma o executivo, que acredita que o setor deverá manter o ritmo de dois dígitos nos próximos anos.
Segundo o diretor-presidente da Bradesco Vida e Previdência, Lúcio Flávio de Oliveira, o segmento vive hoje "um momento espetacular".Para ele, a ascensão das classes de menor poder aquisitivo foi decisiva para isso.
Oliveira explica que quando as pessoas passam a co…

HSBC Seguros lança fundo de previdência que varia conforme o ciclo de vida do cliente

O fundo mescla renda variável e fixa de acordo com a data de aposentadoria do cliente.
A HSBC Seguros acaba de lançar o HSBC Linha do Tempo, um fundo de previdência que mescla renda fixa e variável, buscando oferecer aos clientes a melhor composição de carteira conforme o seu horizonte de investimento. De acordo com o prazo em que o cliente pretende utilizar os recursos, o investimento começa mais agressivo e, ao longo do tempo, torna-se mais conservador.

O produto oferece duas vantagens aos clientes: a primeira é que, na data da aposentadoria, o fundo não terá aplicações em ações, o que reduzirá os riscos de perdas financeiras; a segunda é que este tipo de fundo garante a possibilidade de ter maior rentabilidade em seus investimentos no longo prazo, sem que seja necessário ter experiência, conhecimento ou tempo para acompanhar a gestão de fundos previdenciários.

“Outro diferencial é que o HSBC Linha do Tempo permite a flexibilização do percentual de renda variável, assim o …

Agilidade nas indenizações de sinistros garante à Marítima Prêmio Melhores do Seguro

A Marítima Seguros recebeu o Prêmio Melhores do Seguro 2010 na categoria rapidez nas indenizações de sinistros, durante evento organizado pela Revista Apólice, em São Paulo.
A premiação tem como objetivo estimular, promover e reconhecer o trabalho de personalidades, empresas e seus produtos, que mais contribuíram para o desenvolvimento técnico e mercadológico do setor de seguros brasileiro e que tiveram atuação destacada no período compreendido entre o 2º semestre de 2009 e o 1º semestre 2010.
Estiveram representando a Marítima Seguros no prêmio, Francisco Vidigal Filho, vice-presidente, Manfred Kautz, diretor de TI , Cláudio Saba, diretor do ramo Riscos Especiais, José Carlos de Oliveira, diretor do ramo Automóvel , Mikio Okumura, diretor de Planejamento Corporativo, Wilson Lima, diretor de produção, Samy Hazan, superintendente de Planejamento e Seguro de Pessoas, Claudio Carvalheiro, superintendente de Sinistro de Auto, Edson Quinhonero, superintendente de Sinistros de Ris…

Correndo contra o tempo

De acordo com o analista de mercado Luiz Roberto Castiglione, o mercado segurador brasileiro (sem o seguro saúde) encerrou o primeiro semestre com um lucro líquido não consolidado de R$ 4,2 bilhões contra R$ 5,1 bilhões do mesmo período em 2009, o que representa uma queda nominal de 17%.
O forte crescimento do Seguro de Garantia Estendida (48,90%) e Prestamista (22,6%), além dos resultados de Vida Individual (33,24%) e Previdência VGBL (22,21%), demonstram que os consumidores pessoas físicas estão cada vez mais familiarizados com os produtos disponíveis e são um dos principais vetores para o crescimento do setor.

Entretanto, há resultados preocupantes, em especial no que se refere às principais carteiras voltadas às pessoas jurídicas e que integram o segmento de grandes riscos. Embora o Seguro Empresarial tenha apresentado alta de 14% no primeiro semestre, Riscos de Engenharia sofreu queda de - 27,86% e Garantias de -22,64%. No setor de Transportes, os Seguros de Transporte…

Cerco à lavagem de dinheiro

Com o propósito de cumprir exigências da Superintendência de Seguros Privados (Susep), contidas no regulamento que obriga a implantação de procedimentos de controles internos para o combate à lavagem de dinheiro, à ocultação de bens e ao financiamento ao terrorismo, a Confederação Nacional das Seguradoras (CNSeg) criou mais duas ferramentas em seu sistema preventivo, para reforçar o cerco a esses tipos de crimes. Os novos instrumentos estão à disposição das seguradoras, resseguradoras e empresas de previdência complementar aberta e de capitalização. Um dos dispositivos criados pela CNSeg indica se a renda média do pretenso segurado é compatível com o valor sugerido para a cobertura do seguro. A outra ferramenta aponta se a pessoa que está contratando o seguro é alvo de investigação criminal ou se é personalidade politicamente exposta, grupo que engloba autoridades governamentais e parlamentares, além de seus familiares, entre outros. Neste caso, são listadas pessoas ou empre…

Governo troca estatal por agência de seguros

O governo e a Confederação Nacional das Empresas de Seguros (CNseg) fecharam acordo para a criação de uma agência de garantias, uma empresa pública que vai administrar os diversos fundos garantidores de crédito do governo federal.
A Agência Brasileira de Garantias (ABG) deve ter alcance um pouco mais limitado do que a Empresa Brasileira de Seguros (EBS), estatal que a equipe econômica queria criar para reforçar a oferta de seguro das grandes obras de infraestrutura do País, habitação, exportações e educação.
A nova entidade, embora não seja uma seguradora clássica, estará sob a regulação da Superintendência de Seguros Privados (Susep), a quem caberá, por exemplo, definir que nível de alavancagem poderá ocorrer em operações da ABG feitas com capital próprio - fora dos fundos garantidores.
Na próxima quinta-feira, o governo e representantes do setor privado têm uma última reunião para fechar os detalhes técnicos da proposta que será encaminhada ao Congresso Nacional.
A minuta d…

" O ferreiro "

Era uma vez um ferreiro que, após uma juventude cheia de excessos, resolveu entregar sua alma a Deus. Durante muitos anos trabalhou com afinidade, praticou a caridade, mas, apesar de toda sua dedicação, nada parecia dar certo na sua vida.Muito pelo contrário: seus problemas e dívidas acumulavam-se cada vez mais.Uma bela tarde, um amigo que o visitara -- e que se compadecia de sua situação difícil -- comentou: "É realmente estranho que, justamente depois que você resolveu se tornar um homem temente a Deus, sua vida começou a piorar.Eu não desejo enfraquecer sua fé, mas apesar de toda a sua crença no mundo espiritual, nada tem melhorado. O ferreiro não respondeu imediatamente.Ele já havia pensado nisso muitas vezes, sem entender o que acontecia em sua vida. Entretanto, como não queria deixar o amigo sem resposta, começou a falar e terminou encontrando a explicação que procurava.Eis o que disse o ferreiro: Eu recebo nesta oficina o aço ainda não trabalhado e preciso transfor…

Setor de serviços está mais preocupado com a retenção de profissionais

Para a Cebrasse, problema é grave para o setor, pois a atividade tem seu maior insumo em mão de obra empregada
Os empresários do setor de serviços estão mais preocupados com a retenção e a manutenção de profissionais qualificados. É o que aponta um estudo realizado pela Cebrasse (Central Brasileira do Setor de Serviços).

De acordo com a pesquisa, esse fator, em março, estava em último lugar entre os seis maiores desafios na gestão do negócio, com 27% de indicação. Já em julho, essa questão aparece em segundo lugar, com 52% de indicação, perdendo apenas para a manutenção dos preços competitivos (57%).

Na análise de influências externas, encontrar pessoas qualificadas também está em segundo lugar no ranking, com quase 71% de indicação, atrás somente da carga tributária (86%). Em março, a porcentagem era 30%.

Problema

O presidente da entidade, Paulo Lofreta, afirmou que o problema é grave para o setor, pois a atividade tem seu maior insumo em mão de obra empregada.

“O apagão da mã…