quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Celular da Porto Seguro estreia até junho de 2012

Serviço de telefonia móvel da seguradora tinha previsão de chegar ao mercado para o Natal, mas houve atraso na obtenção de licença


A Porto Seguro só conseguirá entrar no mercado de telefonia celular perto de junho 2012. A seguradora, que chegou informar que esperava lançar sua operadora virtual a tempo do Natal, reviu o cronograma, pois o processo para desenvolver o novo negócio foi superior ao previsto inicialmente. "Tivemos atraso para a liberação da nossa licença de operação, o que é até natural, porque o tema operadora móvel virtual é novo para todo mundo", diz Italo Flammia, diretor de tecnologia da Porto Seguro.

De acordo com o executivo, a autorização final da Agência Nacional de Telecomunicações foi publicada em novembro no Diário Oficial, quando a empresa deu início a contatos com outras operadoras para interconectar sua rede a outras. "Agora estamos nessa etapa, para conectar nossos circuitos aos das outras operadoras, para que nossos celulares falem com os das outras", afirma Flammia.


Operadoras virtuais são empresas que alugam a rede de outras operadoras, para oferecer telefonia celular de nicho a clientes finais. No caso da Porto Seguro Telecomunicações, a empresa que fornecerá rede é a Tim. Marceli Passoni, analista da Informa Telecoms & Media, diz que a criação de uma operadora móvel virtual é complexa e que, em média, leva de um ano a um ano e meio. "Para empresas de áreas como varejo é ainda mais, porque há questões técnicas a serem acertadas, além do próprio processo de obtenção da licença", explica.

Testes em andamento Enquanto aguarda os acordos de interconexão, a Porto Seguro começa a fazer testes internos.


Um grupo de 15 executivos está usando serviços de dados por meio de tablets e celulares.

"Não tiramos o pé, pelo contrário, aceleramos. Estamos tentando acelerar ao máximo em todas as atividades que ocorrem em paralelo ao pedido de interconexão com as outras operadoras", ressalta Flammia.


As ações incluem a implantação da plataforma da Ericsson e interligação com sistemas da Tim e a definição de modelo de negócios. Uma equipe de 150 pessoas trabalha diretamente no projeto da operadora virtual.

Nos próximos meses, serviços de voz e dados serão lançados para corretores e funcionários, em um ambiente interno e controlado.


Quando começar a oferta comercial, o público-alvo inicial serão os cerca de 3 milhões de clientes de seguros de automóvel da Porto Seguro, maior parte da base de segurados, diz Flammia. Para o público externo, o serviço terá início pelo Rio de Janeiro e São Paulo. A empresa também quer atuar no rastreamento de veículos.

"A expectativa é que a operação esteja no ar em junho, mas nosso compromisso é com a qualidade, não com o prazo. Não temos motivo para correr e comprometer a qualidade", diz.

A meta da Porto Seguro é atingir 1 milhão de assinantes em cinco anos. Clientes da seguradora terão descontos nas apólices, caso contratem serviços de telecomunicações, mas o modelo final ainda está sendo desenhado.


Como diferencial, a operadora quer investir em qualidade, não em preço.

"Tivemos atraso para a liberação da nossa licença de operação, o que é até natural, porque o tema operadora móvel virtual é novo para todo mundo", Italo Flammia, Diretor de tecnologia da Porto Seguro.


Fonte: Brasil Econômico Empresas BR


Att.

Patricia Campos

Telefax: (31) 3463-2838 / Cel: (31) 9675-5477
E-mail: seguros@patriciacamposcorretora.com.br
Site: www.patriciacamposcorretora.com.br

*Seguro Garantia *Seguro de Vida *Plano de Saúde
*Responsabilidade Civil *Equipamentos *Automóvel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Terceirização: A segurança jurídica é primordial para a saúde financeira de sua empresa

A Terceirização trouxe facilidades que buscam a redução de custos e de esforços em áreas, inicialmente, fora da atividade fim dos empreende...